Uncategorized

Racismo, violência policial e extrema-direita | Praxis Magazine

 

A 5 de Favereiro de 2015 6 jovens foram detidos, alvo de racismo e agredidos por polícias da Esquadra de Alfragide.

A 10 de Julho de 2017 o Ministério Público acusou 18 polícias da esquadra de crimes de tortura, sequestro, injúria, ofensa à integridade física qualificada, falsos testemunhos e denúncia caluniosa.

O debate sobre racismo e violência policial ganhou uma nova dimensão.

Rapidamente os fascistas do PNR e 200 policias demonstraram o seu apoio aos polícias acusados.

Em 2015 as secretas começaram a monitorizar as ligações entre movimentos fascistas e agentes e chefes da PSP. Um fenómeno que receiam estar-se a consolidar.

O Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2015 afirmou que a actividade da extrema-direita aumentou em Portugal. O número de militantes cresceu.

O fascismo não se debate, esmaga-se.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s